Aprenda como harmonizar queijos e vinhos e aproveitar os encontros

6 minutos para ler

Aprender como harmonizar queijos e vinhos é essencial para desfrutar de uma experiência gastronômica inesquecível! 

A combinação entre queijos e vinhos certamente é uma das principais experiências gastronômicas que podemos ter. Ambos elementos dispõem de características próprias que precisam ser consideradas para que o sabor fique perfeito na boca. E é por isso que todo mundo quer saber como harmonizar queijos e vinhos. 

Seja para um jantar romântico, familiar ou um happy hour com os amigos, essa famosa dupla sempre vai bem. Entretanto, é preciso ter atenção na hora da compra. Afinal, não é recomendado escolher um queijo sem prestar atenção em características como acidez, textura e intensidade —do mesmo modo acontece com os vinhos. 

Assim, podemos dizer que a regra básica para começar a entender mais sobre harmonização de queijos e vinhos é equilibrar a acidez entre os taninos do vinho e o corpo da bebida com a gordura e a consistência do lácteo. 

De modo geral, a ideia de entender como harmonizar queijos e vinhos trata-se de criar uma combinação perfeita na boca, que pode ser chamada de terceiro sabor. Assim, a experiência da degustação se torna ainda mais completa. 

Quer aprender como harmonizar queijos e vinhos e fazer encontros inesquecíveis? Continue a leitura e veja diversas possibilidades!

Queijo provolone

O provolone é um queijo com processo de produção semelhante à muçarela. Ele é cozido em água quente, pendurado em cordas ou barbantes e é defumado para receber o seu sabor marcante. Quanto mais tempo ele passa pelo processo de maturação, mais intensificado será. 

Devido a essa característica, as principais indicações de harmonização são vinhos de acidez mais moderada e corpo médio. Um bom exemplo é o Cabernet Sauvignon. Para não errar na escolha, opte por bebidas que tenham sido armazenadas em tonéis de carvalho, pois a madeira intensifica o sabor do vinho. 

Queijo Gorgonzola

O Gorgonzola é um membro da família dos queijos azuis. É um dos mais famosos queijos do mundo e começou a ser produzido na Itália exclusivamente com leite de vaca, diferentemente do Roquefort. O Gorgonzola é maturado com ação de fungos que o deixam com a aparência esverdeada. 

Existem dois tipos de Gorgonzola: um mais picante com intensa atuação de fungos garantindo um sabor mais marcante; e outro menos salgado e com textura mais cremosa. O primeiro é o mais conhecido por admiradores de queijo e acaba sendo muito replicado em diversos países. 

Nesse sentido, é importante saber qual o tipo de Gorgonzola estamos comprando para saber como harmonizar queijos e vinhos de forma adequada. 

Para a versão mais tradicional a combinação perfeita é feita com vinhos que têm como característica serem mais aromáticos com uma leve tendência adocicada, como o vinho do Porto. Vale lembrar que vinhos com forte presença de tanino podem acabar criando uma disputa com o salgado do queijo, o que não é recomendado. 

Queijo Roquefort

Diferente do Gorgonzola, o Roquefort nasceu na França. É feito a partir de leite de ovelhas e é maturado com ação de fungos que o deixam com a aparência azulada. Portanto, faz parte da família de queijos azuis. 

Possui sabor e aroma fortes, deixando-o bastante característico. Ele também é um queijo de massa mais salgada e, por isso, pede uma combinação com vinho mais adocicado, como o vinho do Porto. Se preferir, espumantes também são uma opção interessante para harmonizar com esse queijo. 

Queijo Brie

O queijo Brie é bastante peculiar, pois possui uma casca fina formada pelo bolor gerado pelos fungos enquanto que seu interior é mais macio, com aspecto cremoso que se assemelha a queijo derretido. Esse queijo tem um sabor forte e acentuado na casca, que depende da quantidade de dias de fabricação (quanto mais tempo, mais intenso é o sabor) e o interior é mais amanteigado, o que faz dele uma combinação perfeita de sabores. 

De modo geral, é um produto de sabor menos marcante. Por essa razão, precisa ser harmonizado com vinhos que não se sobreponham ao paladar do queijo. Por isso, o indicado é escolher vinhos de acidez moderada e corpo suave. Uma ótima opção de vinho tinto é o Pinot Noir mas, se preferir, o Chardonnay também é uma boa escolha. 

Queijo Camembert

O queijo Camembert é bastante confundido com o Brie, pois ambos possuem a mesma aparência externa. Entretanto, o Camembert se diferencia pelos sabores e aromas mais intensos com toques terrosos e até notas de cogumelos, enquanto o Brie é mais amanteigado. 

Fabricado com leite de vaca, esse tipo de queijo faz parte de uma categoria em crescimento no Brasil. Possui uma casca branca aveludada, interior cremoso com sabor levemente picante. 

Por também possuir uma textura suave, este queijo também deve ser harmonizado com vinhos de corpo suave e acidez mais moderada, como Chardonnay. Assim como o Brie, também pode ser servido com o Pinot Noir. 

Queijo Gouda

O queijo Gouda faz parte da categoria dos semiduros, assim como o Cheddar e o Prato. É um tipo de queijo que deve ser consumido ainda frio e possui o sabor levemente adocicado, que se prolonga no paladar. 

Para fazer uma boa harmonização de queijo e vinho, nesse caso, o ideal é escolher uma bebida de corpo mais complexo, com acidez mais alta, taninos moderados e com essência frutada, como o Sauvignon Blanc. Espumantes que apresentem essas mesmas características também são boas opções. 

Queijo ricota

A ricota é um queijo fresco, com sabor delicado e aroma discreto. Devido a essas características, a harmonização deve ser cuidadosamente pensada para que o vinho não se sobreponha ao queijo. É interessante escolher vinhos brancos leves, de preferência que sejam refrescantes e possuam características frutadas. Nesse caso, os espumantes atendem bem a esse quesito. 

Agora que você já sabe como harmonizar queijos e vinhos, cuide da apresentação do seu encontro para que ele seja ainda mais perfeito. Escolha taças de acordo com o vinho que será servido e apresente o queijo em uma tábua de madeira específica. Existem também diferentes modelos de faca que podem ser usados dependendo do tipo e consistência do queijo. Com isso, certamente seus convidados ficarão impressionados! 

Quer mais uma dica culinária para fazer recepções incríveis? Confira nosso post com 8 receitas da culinária indiana para você reproduzir! 

Posts relacionados

Deixe um comentário